O que você procura
você está no Hospital Esperança Olinda
Hosp Israelita
Hosp Niteroi D'Or
Hosp Assunção
Hosp Norte D'Or
Hosp Badim
Hosp Oeste D'Or
Hosp Bangu
Hosp Quinta D'Or
Hosp Barra D'Or
Hosp Ribeirão Pires
Hosp Bartira
Hosp Rios D'Or
Hosp Caxias D'Or
Hosp SANTA LUZIA
Hosp Copa D'Or
HOSP SÃO LUIZ
Hosp e Mat Brasil
Hosp São Marcos
Hosp Esperança Olinda
Hosp Sino Brasileiro
Hosp Esperança Recife
Hosp Villa-Lobos
Hosp iFor
Hospital Copa Star
HOSPITAL REAL D'OR
Mudar hospital

Releases


27/11/2015 - Osso duro de roer

De acordo com a Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (ABRASSO), a osteoporose afeta mais de dez milhões de pessoas no país. É uma doença metabólica que ocorre quando o corpo deixa de formar material ósseo novo suficiente ou quando o material antigo é reabsorvido pelo organismo. Como não há essa renovação, os ossos se tornam frágeis, aumentando o risco de fraturas. “Esse é o grande perigo da osteoporose, pois as fraturas prejudicam bastante a qualidade de vida e podem, inclusive, incapacitar algum movimento”, explica Andréa Figuerêdo, geriatra do Hospital Esperança Olinda.


A osteoporose atinge mais mulheres que homens, fato atribuído às perdas significativas de cálcio e vitaminas durante a menopausa. Mas além da menopausa e do processo natural de envelhecimento – que respondem por cerca de 80% dos casos de osteoporose – há outros fatores de risco: dieta pobre em cálcio e vitamina D (fundamental para a manutenção do tecido ósseo), fumo, álcool, hereditariedade, sedentarismo e deficiência hormonal.


Por ser uma doença que raramente apresenta sintomas, a osteoporose geralmente só é identificada quando ocorrem fraturas. Como prevenção, é indicada a realização da densitometria óssea, que avalia a densidade mineral dos ossos e pode identificar a osteoporose. O exame é recomendado para mulheres a partir dos 65 anos e homens a partir dos 70 anos.


No entanto, a prevenção deve começar ainda na infância, com a adoção de hábitos saudáveis. Alimentação rica em cálcio e vitamina D e prática regular de exercícios físicos são fundamentais. A dieta deve apresentar boas quantidades de leite e derivados, sardinha, salmão, soja, vegetais – sobretudo os de cor verde, nozes e castanhas. E sobre exercícios físicos, a geriatra faz um alerta: eles também são importantes para os pacientes diagnosticados com osteoporose. “Dentre outros benefícios, os exercícios físicos melhoram a postura e o desenvolvimento motor e isso também pode prevenir quedas e consequentes fraturas”, diz Andréa Figuerêdo.


#RedeDOR #EsperançaOlinda