O que você procura
você está no Hospital Esperança Olinda
Hosp Israelita
Hosp Memorial São José
Hosp Assunção
Hosp Niteroi D'Or
Hosp Badim
Hosp Norte D'Or
Hosp Bangu
Hosp Oeste D'Or
Hosp Barra D'Or
Hosp Quinta D'Or
Hosp Bartira
Hosp Ribeirão Pires
Hosp Caxias D'Or
Hosp Rios D'Or
Hosp Copa D'Or
Hosp SANTA LUZIA
Hosp e Mat Brasil
HOSP SÃO LUIZ
Hosp Esperança Olinda
Hosp São Marcos
Hosp Esperança Recife
Hosp Sino Brasileiro
Hosp iFor
Hosp Villa-Lobos
Hospital Copa Star
HOSPITAL REAL D'OR
Mudar hospital

Noticias


22/02/2018 - Rede se destaca entre as empresas que não toleram corrupção

 

 
A ONG Transparência Internacional publicou recentemente relatório com as empresas brasileiras mais transparentes e com políticas anticorrupção implementadas. Também nesse quesito, a Rede D’Or São Luiz (RDSL) é destaque nacional: está entre as empresas mais transparentes do Brasil, sendo a primeira da indústria da saúde (Healthcare).

Na análise do programa anticorrupção e da transparência organizacional, a RDSL alcançou a 3ª colocação dentre as empresas de capital fechado e a 19ª colocação no geral, obtendo como índice geral (nota) 8,2, enquanto a média entre as empresas participantes do estudo foi de 5,7. A avaliação foi feita com as 100 maiores organizações do Brasil e 10 instituições financeiras. 

O estudo avaliou o modo como as empresas realizam a divulgação de suas políticas anticorrupção, a estrutura organizacional e os dados financeiros relativos à atuação em outros países. De acordo com a ONG, essas três questões são imprescindíveis para mensurar a transparência corporativa.
Esse método de avaliação é feito desde 2009 pela Transparência Internacional e vem sendo aprimorado constantemente, permitindo mensurar e promover as melhores práticas internacionais nesse aspecto.

“É um orgulho estarmos tão bem em um estudo importante como esse. A Transparência Internacional é uma organização séria e vem fazendo um excelente trabalho de divulgação das corporações que prezam pela ética e melhores práticas no mundo corporativo”, diz Danilo de Oliveira Corrêa, do departamento de Compliance da RDSL.

Esse foi o primeiro trabalho feito somente com empresas brasileiras. Não se trata de medir o quão éticas são as organizações, mas o quanto elas são transparentes com o público em geral e qual a sua tolerância com a corrupção no mundo dos negócios. De acordo com estimativa do Banco Mundial, o custo mundial da corrupção é de mais de US$ 1,5 trilhão.

Acesse https://goo.gl/4C25qR  e confira o documento oficial da ONG Transparência Internacional.
Desenvolvido por Connexion Net